Pages

Subscribe:

Seguidores

terça-feira, 4 de junho de 2013

Zé entrevista 10 - "Velho Edson"

Janelas
Sigo buscando perspectivas ,ouço retorno ,olho para frente e discutindo um mundo novo a cada reencontro ou cada nova pessoa que converso ,um pouco da história de Edson Luis De Souza se confunde com a música independentende de Joinville não que ele seja um ícone ou eu ou nós todos que fizemos um pouquinho de história ... ..... somos janelas! está aí!

Ache o Edson no facebook
Conheça o JOINROLL e a Memória do Rock de Joinville e Região

6 comentários:

Monich disse...

Zé e Edson, vocês são foda!
Excelente entrevista.
Muitas boas lembranças.
O cara que emprestava os discos é o Luiz, filho do seu Aron e que mora na Criciúma até hoje.
Ele conseguiu se formar.
Um enorme abraço aos amigos.

Monich disse...

Lembrei de mais uma.
A primeira versão mesmo de banda não tinha o Paul.
Era eu você e o Olegário, ensaiando lá em casa e o vizinho jogando pedra do telhado.
Boas lembranças

Edson Luís Souza disse...

E preste a atenção que eu errei quando falei que sua casa era na Marques de Olinda (que na realidade era a minha!). A sua ficava na Max Colin.

José Carlos De Souza disse...

Obrigado Edson!! Muito importante seu depoimento!

Alexandre Carrasco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alexandre Carrasco disse...

O Edson é a verdadeira enciclopédia do lado B. As história dos discos do Marcelo (irmão do Edson) eu me lembrava vagamente. E o sujeito da rua Criciúma não era o filho do seu Aron? Torcedor da Lusa? (Agora vi que o Moni já matou a charada).Aprendi ouvir música com o Edson, o Moni e o Dudo, mais o meu irmão. Mas sempre percebi que o Edson tinha uma gosto mais eclético, mais democrático e mais aberto. Ouvia de tudo, entendia de tudo. Eu sempre fui mais careta, acho que até hoje, em relação à música.Seria mais se não fosse o Edson. Entrevista muito bacana mesmo. Só boas lembranças, como já disse o Moni. Lembro da primeira vez que ouvi Replicantes, era uma fita que o Moni tinha trazido, gravada pelo Edson. Tocou "rack na caranga (...)" que porra é essa!, eu pensei. Faz tempo. Excelente entrevista. Parabéns Zé. Abraço aos "punks do glória"

Postar um comentário